Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página Inicial > Sobre o Campus
Início do conteúdo da página

Sobre o Campus

publicado 30/04/2015 19h28 | última modificação 08/07/2015 15h22

A história do nosso campus começou há 68 anos. Nessa época, a instituição foi chamada de Escola Agrotécnica Federal de São Luiz – MA, criada pelo Decreto nº 22.470, de 20 de outubro de 1947, do Presidente da República. Em 10 de março de 1953, foi celebrado um acordo entre o governo da União do Maranhão para instalação de uma Escola Agrotécnica que mais tarde, por força do Decreto Federal nº 53.558, de 13 de fevereiro de 1964, passou a ser denominado Colégio Agrícola do Maranhão, subordinado diretamente à Superintendência do Ensino Agrícola e Veterinário (SEAV), do Ministério da Agricultura.

Refeitório do campus em 1978

Refeitório do campus em 1978

Em 1975, os Colégios Agrícolas, vinculados à SEAV, passaram à responsabilidade da COAGRI, pelo Decreto nº 76.436 de 14 de outubro de 1975. Mas o Decreto nº 83.935, de 04 de setembro de 1979, transformou o Colégio em Escola Agrotécnica Federal de São Luiz – MA, subordinada diretamente à Coordenadoria Nacional de Ensino Agropecuário – COAGRI.

Com o Decreto nº 93.613 de 21 de novembro de 1986, publicado no DOU de 24 de novembro de 1986, a COAGRI foi extinta e criada a Secretaria de Ensino de Segundo Grau – SESG, que absorveu as atividades do referido órgão, ficando responsável pela administração das Escolas Agrotécnicas Federais.

Pela Lei nº 8.731, de 16 de novembro de 1993, publicada no DOU de 17 de novembro de 1993, as Escolas Agrotécnicas Federais tornaram-se Autarquias, cabendo à Secretária de Educação Profissional e tecnológica – SETEC/MEC as atribuições de estabelecer políticas para Educação tecnológica e exercer a supervisão do Ensino Técnico Federal.

Em 2008, no momento em que se comemorava 100 anos da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, quatro autarquias instaladas no Maranhão (Escolas Agrotécnicas de São Luís, Codó e São Raimundo das Mangabeiras e o Cefet) foram integradas, constituindo o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA).

O Campus Maracanã possui uma área total de 217 hectares, que abriga ambientes pedagógicos, com Unidades Educacionais de Produção (UEP’s) – nas quais são realizadas aulas teóricas e práticas; laboratórios; biblioteca; telecentro; alojamentos; refeitório; cooperativa; além de ambientes administrativos e de lazer.

Essa estrutura dá suporte a cursos de Educação Profissional Técnica de Nível Médio – Agropecuária, Agroindústria, Aquicultura, Cozinha e Meio Ambiente, nas formas Integrada, Subsequente, Programa de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA) e Educação a Distância. Em 2010, o Campus Maracanã deu início aos Cursos de Nível Superior em Ciências Agrárias, Tecnólogo em Alimentos e em Educação do Campo, com habilitação em Ciências da Natureza e Matemática e Ciências Agrárias.

FONTE: Projeto Político Pedagógico, 2008

Fim do conteúdo da página